Na era da crescente complexidade, (re)aplicar as 10 Leis da Simplicidade nos mantém na rota de crescimento

Olá!

Simples? Simplista?

Estamos na era da complexidade! Será? E a teoria da complexidade?

Veja o artigo no portal Estadão

É fácil aplicar a simplicidade?

A gente pensa de forma simples?

E as empresas? Simplificam ou complicam?

Será que estamos apenas abrindo protocolos para resolver problemas? E esquecendo a simplicidade?

 

 

Qual a última vez que você foi a uma agência bancária?

Olá!

Eu me fiz esta mesma pergunta. E sinceramente não lembro. Sou cliente de um banco digital, ha mais de 1 ano. Faço tudo pelo smartphone: TEDs, extrato, pagamentos e consultar saldo. E quando preciso sacar dinheiro(coisa rara), vou a um caixa eletrônico da rede 24 horas. Comodidade ímpar.

Mas ainda lembro quando frequentava agências bancárias… Que horror!

Vida 2.0 é outra coisa. rs..rs

Veja esta matéria sobre redução de agências bancárias publicadas no Estadão.

É o impacto da tecnologia em nosso cotidiano.

 

 

A questão do feedback

Olá!

Interessante texto sobre o feedback, veja no portal Estadão:

A questão do feedback

O poder do feedback é uma ferramenta que propicia melhoria contínua.

Negócio itinerante vai aonde o cliente está

Olá!

Buscando o cliente onde ele esta, veja esta nova onda de negócios no portal Estadão:

Negócio itinerante vai aonde o cliente está

E o momento que vive nosso país, precisamos de negócios, seja eles itinerantes ou não.

Timebox de 15 minutos no STF. Isto é Agile!

Sem querer causar nenhum tumulto ou desrespeito à Suprema Corte brasileira(STF). Explicarei o raciocínio por trás do título deste post.

Abaixo segue link contendo a reportagem no portal Estadão.

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,enfadonho-diz-fux-sobre-julgamento,10000082381

O Ministro do STF, Luiz Fux ,sugere um tempo de 15 minutos(seria uma cópia da Daily Scrum?) para que os ministros do STF possam se manifestar durante as sessões, caso discordem do tema. Caso aprovem, em segundos expressariam isso.

Com esta simples medida, ele acredita que:

– Agilizaria os procesos

– tornariam as sessões menos cansativas

– E com isso mais objetivas sem prejudicar o direito de manifestação

O paralelo que desejo fazer é o seguinte: a Daily Scrum tem objetivos claros, um tempo determinado, comunicação intensa e a coisa deve acontecer.

No Scrum, uma simples reunião de 15 minutos pode ser muito poderosa e produtiva.

E sempre encontramos times não dispostos a fazer  Daily, utilizando como argumentos diversas desculpas… A partir de agora, isso será considerado crime!

Afinal, Vossa Excelência, Luiz Fux, sugeriu a adoção da mesma. Vai desrespeitar a lei cara pálida? rs..rs

Agile invadindo(no aspecto lúdico, claro. rs..rs) o plenário do STF.

O efeito do dólar na vida do empresário

Olá

Ao nos debruçarmos nos reflexos da cotação do dólar para as pequenas empresas, vemos efeitos positivos e negativos. Enquanto as exportadoras planejam aumentar a fatia das vendas no exterior, as importadoras estão apreensivas.

Veja matéria completa no portal Estadão/PME:

http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,o-efeito-do-dolar-na-vida-do-empresario,6032,0.htm

Economia reflete diretamente em nosso cotidiano, por isso devemos nos mínimo: acompanhar.

Pequenas empresas não são ilhas e sentem a crise do País, afirma presidente do Sebrae nacional

Olá

O Estadão PME Entrevista do último fim de semana recebeu, nos estúdios da Rádio Estadão, o presidente do Sebrae nacional, Luiz Barretto. No primeiro bloco do programa especial, o dirigente falou sobre crise e, também, qual deve ser a postura do empresário diante da retração da economia.

Segundo Luiz Barretto, o pequeno negócio não é uma ilha, sente os efeitos dessa retração, mas o empreendedor não deve, na opinião dele, ficar parado. “O pequeno não pode ficar parado, deve buscar alternativas”…

Ouça a entrevista completa no portal Estadão/PME:

http://pme.estadao.com.br/radio/audio,pequenas-empresas-nao-sao-ilhas-e-sentem-a-crise-do-pais-afirma-presidente-do-sebrae-nacional,485984?pagina=1

Entender o mercado, a crise e as alternativas nos ajuda a criar melhores softwares.